sábado, 5 de abril de 2014

Lágrimas No Ônibus


Em pé no ônibus indo embora pra casa. Absorvido pelos meus pensamentos, minha atenção instantaneamente se volta para uma moça que em uma parada qualquer inicia sua viajem neste mesmo ônibus. Com o rosto inchado, os olhos vermelhos e marejados. Sinais claros de alguém que estava chorando. Ela passa a roleta e eu a sigo de longe com o meu olhar. Parada, inerte em seus pensamentos, não demora muito para que as lágrimas voltem a cair. Sem vergonha ou qualquer pudor ela chora um choro silencioso e incontido. O choro de uma dor que é somente dela e de mais ninguém. Mexendo em seu celular posso notar que a fonte de sua dor provem dali. Poderia ser o namorado, um familiar, ou até mesmo um amigo, o certo ninguém sabe, apenas ela. Poderia ser qualquer um o causador desta dor, o causador do seu choro. E assim segue ela, e assim vamos nós, meros passageiros em uma mesma viagem. Porém cada um com a sua "dor", cada qual com sua história, cada um na sua "parada", cada qual com seu destino. Uma hora somos passageiros de alegria e viajamos acompanhados e sorrindo. Mas em outras sem ninguém notar, voltamos tristes e sozinhos, iguais a esta moça que talvez eu nunca mais volte a encontrar, que de coração partido subiu no ônibus a chorar.

                                                                         Fábio Baptista

* Cronica baseada em fatos reais.