segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Mão Dadas Com Deus


"Não te preocupes com quantas vezes alguém largou a tua mão em meio a caminhada. Mãos possuímos duas e independentemente de termos ou não alguém segurando uma delas, Deus sempre estará segurando a outra que estiver vazia."

                                                            Fábio Baptista

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Devagar... Divagando!


Do tempo não se pode exigir absolutamente nada. Podemos sim apenas existir.
Na verdade, dele o tempo, sequer levaremos algo, exceto rugas, cabelos grisalhos ou cabelos faltando. Levaremos também algumas lembranças, umas boas, e outras ruins.
Podes tu até teres vontades, expectativas e até mesmo sonhos, mas nada, além disso.
Aliás, te digo que a expectativa é uma velha debochada espiando por um buraco de fechadura.
O que olhamos hoje, por certo não estará no amanhã. E o que sequer pensamos existir, ainda virá ao nosso encontro com a força de um tsunami.
E esse meus caros, lhes apresento agora, é o inesperado.
Com ele virão, frustrações, desânimos, impotências e lamentações. Mas também virão recompensas, satisfações e alegrias.
Em uma época outrora, me via menino correndo cheio de sonhos. Mas ao virarmos homens aprendemos que os sonhos são na verdade coisa apenas deles, os meninos, nós homens temos que correr atrás.
Sonhos são para quem pode dormir e eu só posso mesmo é acordar.
Dormir, ahhh... Dormir. Bom mesmo é dormir...
Dormir, sonhar, cantar, pular, viajar e amar... Bem, talvez o amor nem seja assim tão bom.
Mas mesmo assim eu te digo amigo, que nessa vida ao menos uma vez, tudo vale tentar.

                                                               Fábio Baptista