segunda-feira, 5 de maio de 2014

Aniversários


O tempo passa e as coisas mudam, as paisagens mudam,
a vida muda. Mudamos nós também, é verdade.
Ainda ontem eu acordava faceiro, era dia do meu aniversário, 
era dia de festa, era dia de presentes, era dia de sonhar, 
era dia de talvez, ganhar aquele brinquedo.
Aquele lançamento da propaganda da Estrela, não importa. 
Era dia de presente. Hoje o dia do aniversario não tem
mais essa emoção. Sei lá, tem ai uma ponta de saudade,
talvez um pouco de aflição. 

Antigamente eu corria pro espelho para ver o meu sorriso, 
hoje vou pra contar cabelos brancos. Dia do meu aniversário, 
dia de ser lembrado, de ser paparicado ou talvez, não! 
Quando eu era menino, eu ganhava coisas de menino, 
hoje eu sou um homem e homens não ganham coisas de homem. 
Eu me contentaria com um abraço, ou mesmo um sorriso seguido
de um gostoso feliz aniversário, mas hoje não se ouvem mais vozes! 
Hoje nós temos Facebook, Instagram, Twitter, Skype, 
e o famigerado... Whatsapp!!! 

E o presente de estar presente, é o presente menos presente. 
O mais caro dos presentes é o afeto. Dele é o maior valor. 
E ele, o afeto, se pode dar ou ganhar nos dias de hoje, de graça,
apesar de tão valioso. 
Mas este presente é precioso demais, 
e se não há para vender, quem dirá para dar!

                                                    Fábio Baptista