quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Um Olhar Na Multidão.



Enquanto olho a multidão que passa, sinto um vazio imenso percorrer meu corpo, será que um dia acharei alguém que me fara pleno em felicidade e também a farei, será que neste jogo chamado amor onde vencer não é melhor e perder é bem pior, onde o empate é a melhor das opções, sera que um dia serei agraciado com aquele amor de primavera, que passa pelo invernos, sempre com a mesma ternura de sentimentos e gestos... não quero ser apenas uma doce amarga lembrança pra ninguém,  o tempo é senhor de tudo e não ha nada que não sucumba perante ele, mas espero pacientemente ser mais que isso para alguém, em meio a varios olhos na multidão procuro aquele que me fará um dia ser e sentir o que nunca fui ou senti, enquanto isso sentado olhando a multidão e relembrando todos os erros do passado, me vem as lembranças amargas de momentos doces... assim é a vida, uma eterna lembrança de momentos que ja foram e não voltam mais.

                                                                   By: Fabio Baptista